sexta-feira, 31 de julho de 2009

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Alegria

foto luliX pandaglia - julho 2009

quarta-feira, 29 de julho de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

sábado, 25 de julho de 2009

A um passo...

@
Não consigo dar um passo
Dou um passo e paro
Não consigo sair do lugar
Parece que carrego um chumbo no pé
Quero dar outro passo e não consigo
Aciono todos os meus comandos e nada
Nada
Peço socorro e nada
Nadei...
Me atolei
Quase me afoguei
Ouvi um sino
Saí de mim
Fui para o espaço
Voei
Sobrevoei
Olhei de fora
Chorei
Do choro veio a chuva
Que molhou tudo, lavando e levando a minha história
Desapegando
Por um instante me senti livre
Dava piruetas no ar
Gargalhava sem parar
Deitei numa nuvem
Tal qual um algodão
Flutuei
Me embriaguei com tanta leveza
Que beleza disse eu
O tempo foi passando e as cores mudando
Do rosa ao violeta foi o que vi
Como num passe de mágica me encontrei abraçada a lua nova
Cheia de esperança
Me lancei no espaço e peguei carona numa estrela cadente
Que alguém viu rasgando no céu e fez um pedido comovente
Caí sentada no planeta prata
Escorreguei até Vênus
Saí dançando com Orfeu e Isadora
Ouvi versos vivos
Cheios de vida brindavam com vinho a beleza do amor
A criação
O criador e a criatura
As cores e as formas se apresentando
O retrato em branco e preto
A expressão
O silêncio
A arte de viver com arte



Luciana Dau - 1997

sexta-feira, 24 de julho de 2009

quinta-feira, 23 de julho de 2009

A dança de Eleanor Powell e Fred Astaire.

video

"A dança de Eleanor Powell e Fred Astaire, no filme Melodia da Broadway, de 1940, sapateando "Begin the Beguine", de Cole Porter. Na opinião de especialistas, é o melhor número de sapateado do mundo de todos os tempos. Incrivelmente, consta que a dança foi filmada sem cortes, em uma única tomada. Como diz Frank Sinatra no áudio sobreposto:"Nunca mais se verá algo assim"."

terça-feira, 21 de julho de 2009

foto luliX pandaglia - julho 2009
foto luliX pandaglia - julho 2009

Incenso fosse música de Paulo Leminski

isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além

segunda-feira, 20 de julho de 2009

domingo, 19 de julho de 2009

dentro e fora de Betina kopp

Estou cada vez mais para dentro
revendo minha alma e minha consciência.
Meus passos e direções.
Caminhos sem volta.


Sonho com minhas inquietações,
angustiada com as minhas cobranças.


Não quero conversar muito.
Não quero sair muito.
Não quero mais ir para lugares que na verdade não me dizem muita coisa
e geram em mim uma ansiedade poética tremenda.
Nesses lugares sinto-me constantemente cobrada
e meu desejo de fazer o melhor escapole de minhas mãos
gerando minha eterna fase oral de querer tudo com a boca.
Cigarros, bebidas e comidas...
E bota a boca em movimento, não consegue ficar parada e sentir de
verdade o momento.


Minha vitrine está cansada de aparecer.

sábado, 18 de julho de 2009

sexta-feira, 17 de julho de 2009

quinta-feira, 16 de julho de 2009


foto luliX pandaglia - junho 2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

luX

Theodora mudou quando sentiu amor por si mesma, passando a apreciar seu percurso e o tipo de mulher que estava se tornando. Essa foi a grande sacada que promoveu sua virada de vida. Percebeu que não precisava + desesperadamente do amor do outro ( é lógico que ela continua querendo ser amada e é).
Ela sentia-se + segura, mesmo com a instabilidade permanente da vida.
Aquele tipo de amor exclusivo, companheiro, parceiro, agora podia existir, pois não necessitava + de alguém para suprir suas faltas e inseguranças + primitivas.
Compartilhar era o verbo da vez...

domingo, 12 de julho de 2009

A descoberta

Theodora descobriu o significado do seu nome: presente de Deus. Ela sentia-se assim, como um regalo Divino. Essa descoberta fortaleceu sua alma bela e frágil. Disse para si mesma que não correria mais atrás de quem não a visse de fato e assumiu de vez uma frase de Ismael Nery que diz mais ou menos assim: "Eu as vezes não gosto de mim, mas só gosto de mim e de quem gosta de mim." Isso a transformou profundamente. Sentia-se mais segura, menos vulnerável. Não se importava mais com o que os outros pudessem pensar ou falar a seu respeito. Estava livre para ser e constatou que havia amadurecido de vez.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

terça-feira, 7 de julho de 2009

Ode a vida

Eu uma poeta
uma atleta da mente
uma investigadora do coração
vago por esse mundo
em busca de inspiração.

Tudo é motivo:
o sol, a lua,
o ser ou não ser,
o amor, a dor, o prazer.
Será que preciso escolher?

O poeta canta.
E eu canto,
canto feliz de existir,
de não cair por um triz.
Sinto o abismo aos meus pés.

Vou em frente...
Aos trancos e barrancos,
aos seus pés,
te amo Vida!

Luciana Dau - 1995

segunda-feira, 6 de julho de 2009

domingo, 5 de julho de 2009


fotos luliX pandaglia - julho 2009